Notícias
Todas
Governo
Geral
Economia
Esportes
Cultura
Sala de Imprensa
 
Institucional
Perfil do Governador
Perfil do Vice-Governador
 
Intranet

  Buscar notícias:
 

Arquivo de Notícias
 



Portal da Transparência de SC

Programa Juro Zero contribui para a formalização dos microempreendedores


Florianópolis (9/2/2012)Durante o ato de assinatura de nove contratos de financiamento da Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) com organizações de microcrédito, que totalizam R$ 14 milhões, foi apresentado para o governador o relatório de operações da Associação das Organizações de Microcrédito de Santa Catarina (Amcred), junto com o relatório do Programa Juro Zero. Em menos de três meses um dos principais programas de incentivo aos empresários catarinenses já realizou 1.595 operações, que totalizam R$ 4.394 milhões em empréstimo. Entre os destaques do programa está a contribuição para a formalização dos microempreendedores individuais (MEIs).

De acordo com o governador esse programa virou uma referência no país, primeiro por tirarmos o juro do empréstimo, segundo por termos o apoio técnico do Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae/SC). "Essa união beneficiou diretamente o microempreededor, que em pouco tempo saiu do mercado informal para o formal, trazendo mais qualidade de vida e desenvolvimento para Santa Catarina”, disse o governador.

Quando o Juro Zero foi lançado, em novembro de 2011, o Estado tinha cerca de 50 mil empreendedores formalizados. “Ultrapassamos a casa dos 60 mil neste mês, muito graças ao Programa”, comemora o diretor do Sebrae/SC, Sérgio Cardoso. “As micro e pequenas empresas são o grande tecido para o desenvolvimento econômico de Santa Catarina”, afirma o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen.

Segundo informou o presidente da Amcred-SC, Luiz Carlos Floriani, o volume de operações desde 2009, ano em que a associação foi instalada em Santa Catarina, chegou a mais de R$ 1 bilhão, com quase 400 mil operações de crédito. Somente em 2011 foram emprestados mais de R$ 181 milhões em quase 63 mil operações, tendo mais de 440 colaboradores dentro da rede. Hoje Santa Catarina possui 27% de empreendedores formais e 72% informais. “Essa ação faz com que os empréstimos alcance aquele pequeno empreendedor que não tinha possibilidade, hoje, graças a esse programa, têm. O Juro Zero se tornou um programa auto-sustentável”, informou Floriani.

Os recursos contratados serão aplicados no programa Juro Zero e nas demais operações efetuadas pelas Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs). “Esses recursos são emprestados para melhorar o negócio, para crescer, para gerar mais emprego trazendo mais renda para as famílias”, informou o presidente do Badesc, Nelson Santiago.

As OSCIPs que receberão os recursos do Badesc:

Extracredi - São Miguel do Oeste - R$ 2 milhões;
Casa do Microcrédito - Tubarão - R$ 2 milhões;
Credisol - Criciúma - R$ 2 milhões;
Acrevi - Jaraguá do Sul - R$ 1 milhão;
Crecerto - Concórdia - R$ 2 milhões;
Planorte Sociedade de Crédito - Canoinhas - R$ 690 mil;
Banco do Empreendedor - Florianópolis - R$ 2 milhões;
Casa do Empreendedor – Joinville – R$ 2 milhões;
Crediamai – Xanxerê – R$ 300 mil.

O programa Juro Zero é focado nos MEIs e é realizado por meio da SDS e Badesc. O Sebrae/SC também faz parte do programa. “Vamos nos empenhar muito para fazer crescer ainda mais esse modelo de empréstimo, pois é uma forma muito grande de desenvolver a economia do Estado, de gerar empregos e de apoiar quem mais precisa, que são as pequenas empresas”, destacou Colombo.

Juro Zero
O Juro Zero busca incentivar o crescimento do empreendedorismo catarinense por meio de empréstimos de até R$ 3 mil. O empreendedor interessado em obter o financiamento deve estar formalizado e ter receita bruta anual de até R$ 60 mil. Para garantir a vantagem, o microempreendedor deverá pagar em dia as sete primeiras parcelas. Os empréstimos são feitos nas Oscips de cada região.

Para obter o empréstimo, os microempreendedores individuais devem procurar uma das 19 OSCIPs em Santa Catarina localizadas no município – todos os 293 municípios possuem - e levar CPF, Carteira de Identidade, Comprovante de Residência e o Certificado de Microempreendedor Individual. “No máximo em uma semana, se ele obtiver a aprovação do cadastro, o empresário vai receber o seu recurso”, explica Santiago.Informações adicionais:
Sabryna Sartott
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: sabryna@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3014

Durante o ato de assinatura de nove contratos de financiamento da Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) com organizações de microcrédito, que totalizam R$ 14 milhões, foi apresentado para o governador o relatório de operações da Associação das Organizações de Microcrédito de Santa Catarina (Amcred), junto com o relatório do Programa Juro Zero. Em menos de três meses um dos principais programas de incentivo aos empresários catarinenses já realizou 1.595 operações, que totalizam R$ 4.394 milhões em empréstimo. Entre os destaques do programa está a contribuição para a formalização dos microempreendedores individuais (MEIs).

De acordo com o governador esse programa virou uma referência no país, primeiro por tirarmos o juro do empréstimo, segundo por termos o apoio técnico do Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Sebrae/SC). "Essa união beneficiou diretamente o microempreededor, que em pouco tempo saiu do mercado informal para o formal, trazendo mais qualidade de vida e desenvolvimento para Santa Catarina”, disse o governador.

Quando o Juro Zero foi lançado, em novembro de 2011, o Estado tinha cerca de 50 mil empreendedores formalizados. “Ultrapassamos a casa dos 60 mil neste mês, muito graças ao Programa”, comemora o diretor do Sebrae/SC, Sérgio Cardoso. “As micro e pequenas empresas são o grande tecido para o desenvolvimento econômico de Santa Catarina”, afirma o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen.

Segundo informou o presidente da Amcred-SC, Luiz Carlos Floriani, o volume de operações desde 2009, ano em que a associação foi instalada em Santa Catarina, chegou a mais de R$ 1 bilhão, com quase 400 mil operações de crédito. Somente em 2011 foram emprestados mais de R$ 181 milhões em quase 63 mil operações, tendo mais de 440 colaboradores dentro da rede. Hoje Santa Catarina possui 27% de empreendedores formais e 72% informais. “Essa ação faz com que os empréstimos alcance aquele pequeno empreendedor que não tinha possibilidade, hoje, graças a esse programa, têm. O Juro Zero se tornou um programa auto-sustentável”, informou Floriani.

Os recursos contratados serão aplicados no programa Juro Zero e nas demais operações efetuadas pelas Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs). “Esses recursos são emprestados para melhorar o negócio, para crescer, para gerar mais emprego trazendo mais renda para as famílias”, informou o presidente do Badesc, Nelson Santiago.

As OSCIPs que receberão os recursos do Badesc:

Extracredi - São Miguel do Oeste - R$ 2 milhões;
Casa do Microcrédito - Tubarão - R$ 2 milhões;
Credisol - Criciúma - R$ 2 milhões;
Acrevi - Jaraguá do Sul - R$ 1 milhão;
Crecerto - Concórdia - R$ 2 milhões;
Planorte Sociedade de Crédito - Canoinhas - R$ 690 mil;
Banco do Empreendedor - Florianópolis - R$ 2 milhões;
Casa do Empreendedor – Joinville – R$ 2 milhões;
Crediamai – Xanxerê – R$ 300 mil.

O programa Juro Zero é focado nos MEIs e é realizado por meio da SDS e Badesc. O Sebrae/SC também faz parte do programa. “Vamos nos empenhar muito para fazer crescer ainda mais esse modelo de empréstimo, pois é uma forma muito grande de desenvolver a economia do Estado, de gerar empregos e de apoiar quem mais precisa, que são as pequenas empresas”, destacou Colombo.

Juro Zero
O Juro Zero busca incentivar o crescimento do empreendedorismo catarinense por meio de empréstimos de até R$ 3 mil. O empreendedor interessado em obter o financiamento deve estar formalizado e ter receita bruta anual de até R$ 60 mil. Para garantir a vantagem, o microempreendedor deverá pagar em dia as sete primeiras parcelas. Os empréstimos são feitos nas Oscips de cada região.

Para obter o empréstimo, os microempreendedores individuais devem procurar uma das 19 OSCIPs em Santa Catarina localizadas no município – todos os 293 municípios possuem - e levar CPF, Carteira de Identidade, Comprovante de Residência e o Certificado de Microempreendedor Individual. “No máximo em uma semana, se ele obtiver a aprovação do cadastro, o empresário vai receber o seu recurso”, explica Santiago.
Compartilhe essa notícia:
Facebook   MySpace   Twitter  Digg  Delicious  Google Bookmarks



 Últimas Notícias: 
21/7/2016
Secretário da Agricultura visita ADR Timbó em Dia de Ação do Governo
20/7/2016
Secretaria da Agricultura libera comercialização e consumo de moluscos em todo litoral catarinense
20/7/2016
Seminário do Leite reúne mais de 200 produtores em Rio das Antas
19/7/2016
Secretário da Agricultura cumpre agenda em Timbó
19/7/2016
Epagri lança novo cultivar de feijão em Chapecó
18/7/2016
Gestão das propriedades rurais é o foco do Programa Propriedade Sustentável
18/7/2016
Cidasc realiza Seminário Regional de Segurança de Alimentos
18/7/2016
Secretaria da Agricultura desinterdita área de cultivo de Praia Alegre, em Penha
15/7/2016
Secretaria da Agricultura e Souza Cruz renovam parceria do Programa Propriedade Sustentável em Santa Catarina
15/7/2016
Secretaria da Agricultura desinterdita quatro áreas do litoral catarinense


1 de 50

Fotos

Hospital

Hospital

Feagro

Rio Fortuna

Sta. Rosa
Arquivo de Fotos
 
Resolução mínima de 800x600
Centro Administrativo do Governo | Rod. SC 401 - km. 5, nº 4.600 | Florianópolis
CEP: 88032-900 | Telefone: (48) 3665-2000